Linhas e Fotografias

(Imagem : Martim Whatson)
Jean Baptiste Mondino


“Se não houvesse nem mar nem amor, ninguém escreveria livros.”



- Alex Webb vs Marguerite Duras

O GATO DESCE A ESCADA






"Não tem nome nenhum. Não sabe que é gato, quadrúpede, mamífero, de pêlo preto. Não sabe que está num jardim, nem de que casa, em que rua, no mundo, num planeta, entre planetas, lua, sol, estrelas, nebulosas, cometas – no meio do universo.

 


O gato desce a escada. Solenemente. Como se soubesse tudo isso e muito mais.

 


O gato desce a escada. Silenciosamente. Como se não existisse.

 


Pedras, árvores, brisa da tarde, pingo d’água da fonte no muro, passarinhos na ponta dos telhados, nada disso o distrai.

 


Botânica, Zoologia,  Mineralogia, nada disso tem nome, para ele, nem conteúdo, nem separação.

 


O gato desce a escada.

 


Ninguém o chamou. Não tem família. Não tem casa. Não parece ter fome nem sede: é luzidio, nédio, grande e sereno.

 


Mas desce a escada.

 


Lá fora, pode ser ferido pela pedrada dos meninos maus. Pode ser atropelado por uma roda qualquer, dos milhares de rodas que sobem e descem pelos caminhos. Pode ser agarrado, esfolado, e virar tamborim, nas festas de Carnaval que estão preparando nos morros. E, se algum feiticeiro o avistar, pode ser cozido numa panela nova, que é a fórmula de tornar os homens invisíveis.

 


Humanidade, Vida, Morte, Dor, Alma, Deus, – ele caminha solitário entre as palavras e as idéias. Ele desce a escada.

 


Quando escurecer, seus olhos serão fosforescentes. Mas ele nunca viu seus olhos. Atrás dele vão a sua sombra e o meu pensamento. Cada qual mais precário.

 


O gato desce a escada."

 




- Carlina Tare vs Cecília Meireles




"Vem sentar-te comigo, Lídia, à beira do rio.
Sossegadamente fitemos o seu curso e aprendamos
Que a vida passa, e não estamos de mãos enlaçadas."


(Enlacemos as mãos.)

(…)



- Andre Kertz vs Ricardo Reis

(...)
"Eu queria uma liberdade olímpica. Mas essa liberdade só é concedida aos seres imateriais. Enquanto eu tiver corpo ele me submeterá às suas exigências. Vejo a liberdade como uma forma de beleza e essa beleza me falta."

- Shlomi Nissim vs Clarice Lispector
"Meu amor perdido, não te choro mais, que eu não te perdi!
Porque posso perder-te na rua, mas não posso perder-te no ser,
Que o ser é o mesmo em ti e em mim."
(…)

- Ávaro de Campos

 “O caminho que desce e o caminho que sobe são os mesmos.”
- Gueorgui Pinkhassov vs Heráclito





"E imprevistamente reparo que há luz no ar. Não vem do Sol para um sítio determinado, que é a Terra. Espalha-se por todo o lado, não vem de parte alguma, se o Sol desaparecesse, continuaria a iluminar. Porque é uma luz de si própria, da essência de si, que é ser luz sem mais na sua iluminação. E estou contente. E sou também da essência da alegria, que é ser feliz para antes de se saber que a felicidade e tem um nome."
 - Sebastião Salgado vs Vergílio Ferreira

"O homem é um animal literário que se deixa desviar do seu destino «natural» pelo poder das palavras."

- Jacques Rancière
"O seu rosto era daqueles que, por receio de abuso, não tinha sido usado.”

- Dostoievesvki
“Tudo quanto o homem expõe ou exprime é uma nota à margem de um texto apagado do todo. Mais ou menos pelo sentido da nota, tiramos o sentido que havia de ser o do texto; mas fica sempre uma dúvida, e os possíveis sentidos são muitos.”

- Bernardo Soares
De tão habituado e treinar morrer, quando a implacável senhora chegou recebeu-a com destemor e elegância. Depois, desequilibrando-se, voltou a nascer. A senhora deu uma gargalhada estridente antes de voltar a sobrevoar o mundo em silêncio.

 

Andava em busca da verdade até que a encontrou : nua.
Uma criança ansiosa, por estar no escuro, dirige-se à tia que se encontra
no quarto ao lado:
— "Tia, fala comigo, tenho medo medo."
— " Para que queres que fale se não me vês?"
— "Fica mais claro quando alguém fala."

- Freud
"A primavera

Deixou na soleira da porta

Os tamancos enlameados"



- Issa Kobayashi

"Bem-aventurado o silêncio das palavras e das coisas"

 - Nagarjuna
[...]


“Onde quero dormir? No quintal...

Nada de paredes — ser o grande entendimento —

Eu e o universo,

E que sossego, que paz não ter de ver antes de dormir o espectro do guardafato

Mas o grande esplendor, negro e fresco de todos os astros juntos,

O grande abismo infinito para cima

A pôr brisas e bondades do alto na caveira tapada de carne que é a minha cara

Onde só os olhos — outro céu —revelam o grande ser sunjectivo”



[...]

 
Álvaro de Campos
(...)

"Pássaro eu não amaria quem me cortasse as Asas!
Barco eu não amaria quem me amarrasse no Cais!"


- Dane Shitagi vs Ruben Alves

"Sob o mesmo teto
dormiram as prostitutas
a lua e o trevo"

Lugi Girri vs Matsu Bashô

O amor e a beleza são efeitos especiais de fogos a incidirem no vazio. Volta depois para me contares a história das damas de cinza.
“Verónica cala-se e o que brilha é o silêncio.” 


- José Eduardo Agualusa

"Dá-me a tua mão: Vou agora te contar como entrei no inexpressivo que sempre foi a minha busca cega e secreta. De como entrei naquilo que existe entre o número um e o número dois, de como vi a linha de mistério e fogo, e que é linha sub-reptícia. Entre duas notas de música existe uma nota, entre dois fatos existe um fato, entre dois grãos de areia por mais juntos que estejam existe um intervalo de espaço, existe um sentir que é entre o sentir – nos interstícios da matéria primordial está a linha de mistério e fogo que é a respiração do mundo, e a respiração contínua do mundo é aquilo que ouvimos e chamamos de silêncio."


- Bryan Schutmmat vs Clarice Lispector
[...]
"Tudo é incerto ou falso ou violento: brilha. 
Tudo é terror vaidade orgulho teimosia: brilha. 
Tudo é pensamento realidade sensação saber: brilha. 
Tudo é treva ou claridade contra a mesma treva: brilha. 
Desde sempre ou desde nunca para sempre ou não: brilha. 
Uma pequenina luz bruxuleante e muda 
como a exactidão como a firmeza 
como a justiça.
 Apenas como elas.
 Mas brilha.
 Não na distância. Aqui
 no meio de nós.
 Brilha"
 
- Jorge de Sena


                                                  https://www.youtube.com/watch?v=WJKnTfY1Hlk
" É precisamente quando o jogo está no seu melhor que o devemos abandonar "

- Mechtilde de Magdeburgo
Gostava de mulheres difíceis até ter dançado com uma. Ser é sempre melhor do que dizer, conceber, dividir.
“ Não haverá borboletas se a vida não passar por longas e silenciosas metamorfoses. “

-Ruben Alves
  “Annemarie sentou-se à minha mesa. Vi logo o tamanho da sua solidão: tinha o tamanho do mundo. Ela era a criatura mais só do mundo. E a sua história apareceu - simples, tenebrosa - entre as nossas duas cervejas. Todas as histórias pessoais são simples e tenebrosas. Não me comovi. Comovido já eu estava: com as coisas, comigo, com a chuva sobre a cidade. Talvez houvesse uma irónica alegoria em nós os dois ali sentados diante dos belos copos frios, compreendendo ambos tão facilmente o que nos acontecia e iria acontecer que não tínhamos pressa. Poderíamos morrer ali mesmo. Esperávamos.”

- Neal Slavin vs Helberto Helder

Rasga o céu uma abertura límpida. É um riso silencioso a desqualificar a invernia. Se focares apenas essa parte perdes vastas zonas de cinzento. Vê lá, não deixes o azul dançar sozinho em nome de grandes simbolismos.
Enquanto a maioria dos meninos desenhavam a bruxa com o tradicional chapéu, vassoura, luas e vestido preto − muitos deles exibindo desenhos ricos em pormenores e sofisticados −, Kelson, o miúdo que tem a pele cor do chocolate e nos olhos o brilho das estrelas, transformou alguns aspetos do estereotipo em poucos minutos e de acordo com as qualidades vivas do momento: deu à bruxa um cabelo cor-de-rosa, vestiu-a de noiva (ele é que disse), no pensamento colocou-lhe uma bailarina e aproveitou para declarar o seu amor pela professora e pela rapariga que por lá andava a tirar fotografias a tudo e a todos. Ficou como se pode ver, não muito perfeito mas espontâneo - próprio daqueles para quem a vida ainda se come quente e não precisa de receitas.
“As soon as you hesitate, you'll not be anymore a flower." 

- Kazuo Ohno


Saber viver é aprender a morrer. 
Encontra em tudo a alavanca. E não hesites.
ORGASMO: Acreditar com fervor até constatar que Deus morreu. E depois recomeçar, com a mesma fé, tudo de novo.



Se o amor é uma projeção e o outro todo vida interior: ama-te, por fim!
Inventámos a personalidade e o carácter para abafar a fragilidade, mas é no banho das lágrimas que o sorriso se faz nu.


O essencial não nasce nem envelhece. Mal se vê.

É por tudo ser transitório e tremendo, que as lágrimas se podem transformar em diamantes e os monstros em príncipes. O inverso já tu conheces.
“Contempla a natureza do desejo e há aí uma luz sem limites”

- Raghu Rai vs Guru Padmasambhava 



“Abre bem os olhos e fita o Céu.

Vê. 

E não regresses, a não ser por amor.”



- Egor Shapavalov vs Paulo Borges

Renova-te ao ponto em que a paisagem seja cada vez maior.
Toda a grandeza é ambigua.
Não vejas a vida através da letra morta. Ressuscita a letra. E sê leal ao inominável.


Nos salões da sociedade corriam rumores que Milton trocara a sua mulher por outra do mesmo género: ambas cabeleireiras, esbeltas, da mesma idade e mestiças. Carol, a ajudante da primeira mulher, talvez alheia à verdadeira causa, chamou a a isto falta de originalidade. A verdade é que as raparigas pareciam um só rosto. Enquanto isto, Nádia, uma cliente habitual, procurava o grande amor. E tudo o que a levava ali era parte do percurso feito com uma espécie de cintilância febril.

- Do filme Caramelo/ Nadie Labaki vs Verónica Louise



Setembro, 27.


Ah...”


- Mário de Sá Carneiro
A grande vitoria é um amplo estuário de fracassos sucessivos.
Deu tudo de si. Depois foi a vida que o retirou. 
Há sempre uma voz que se impõe ao melhor de nós.

"Há um destino, mas nenhum caminho; aquilo a que chamamos caminho é a hesitação."

 

- Tom P vs Franz Kafka


"Onde, Não Os Teus Olhos, Mas O Teu Olhar?"

- Alec Soth vs Vergílio Ferreira 




[…]

“Também não me interessa o que és, Diotima; adoro o mar pelo seu movimento incessante; adoro as nuvens do céu pelo jogo variado e instável; não posso exigir de ti que te mantenhas sempre a mesma: muito mais me deleita Diotima a imaginação, o poder criador, a perfeita compreensão com que se podem exprimir as correntes do mundo e penetrar, pela variedade, aos pontos fundamentais a que não chega a rigidez do político ou do filósofo. Em ti, Diotima, não vim procurar a verdade, vim procurar a poesia […] o que desejo dizer-te é que desistirei da verdade e dar-lhe-ás por mim o preço que quiseres – para ver surgir Diotima poética que Socrates não viu; Sócrates ouviu de ti o poema do Amor o que é diferente. Mas dúvida, ou, se queres, a maravilhosa flexibilidade que te adapta, com um canto novo, ao marinheiro, ou ao sofista, ou ao filósofo; não tens uma ideia que defendas, não tens uma doutrina a que te apegues e se apoderem de ti, petrificando-te; és viva como a vida, Diotima, não forças o que surge, mas lhe respondes e o abraças.

[...]

- Cristina Garcia Rodero vs Agostinho da Silva

"Et tu seras aimée de mes amants, courtisée par mes courtisans. Tu seras la reine des hommes aux yeux verts dont j'ai serré aussi la gorge dans mes caresses nocturnes; de ceux-là qui aiment la mer, la mer immense, tumultueuse et verte, l'eau informe et multiforme, le lieu où ils ne sont pas, la femme qu'ils ne connaissent pas, les fleurs sinistres qui ressemblent aux encensoirs d'une religion inconnue, les parfums qui troublent la volonté, et les animaux sauvages et voluptueux qui sont les emblèmes de leur folie."

- Charles Buadelaire
"Só o mar das outras terras é que é belo. Aquele que nós vemos dá-nos sempre saudades daquele que não veremos nunca..." 

- Klavdij Sluban vs Fernando Pessoa

A VIZINHA



A Felicidade morava ao lado. Levado pelo entusiamo de rasgar horizontes novos e tocar metas, só quando mudava de casa dela se apercebeu.



- Imagem do filme Fa Yeung Nin Wa / “Wong Kar-Wai vs Verónica Louise
A vida social é pobre porque está sempre tudo bem. Põe-se o melhor rosto — ainda que tenha acabado de sair de uma centrifugação —; raramente falta um sorriso — mesmo que seja o secreto e pálido esboço de uma lágrima — e arranja-se lugar para contar o melhor de nós. Quando se chega a casa, tiram-se os saltos e somos da mesma altura de todos e de ninguém.


“Aconteceu-lhe aquilo que lhe costumava acontecer na carruagem do comboio, quando pensava que seguia para a frente e ia para trás, e de repente descobria a verdadeira direção”!

- Nan Goldin vs Léon Tolstoi



REFLEXO NA ÁGUA


"À superfície de uma torrente rápida não se distinguem reflexos, nem próximos nem distantes: mesmo que a água não esteja turva, mesmo que livre de espuma, numa contínua agitação, na sua incessante renovação, os reflexos são infiéis, fluidos, incompreensíveis.
Só quando a torrente, depois de passar rios e mais rios, alcança um estuário amplo e calmo, ou para numa enseada, ou num lago, onde a água não estremece, vemos no espelho da superfície cada folha de árvore da margem, cada pluma de nuvem diáfana e a profundeza azul do céu.
Assim és tu, assim sou eu. Se até agora continuamos sem ver, sem refletir a verdade eterna bem estampada, não será isso porque ainda nos movemos para qualquer parte? Porque ainda vivemos...?"

- Bryan Schutmaat vs Aleksandr Soljenitsin

"Vida de mulher não tem meio-termo: tesouro e 

submissão, ou 

borboleta e liberdade" 
 
- Dennis Stoc vs Paulina Chiziane

A porta do elevador do Centro Comercial Colombo abre-se. Movimento repetido, na ordem do quotidiano. Por ela irrompe uma mulher mestiça - radiosa ( «será aqui o paraíso? ») . Levava um recém nascido num berço, a pérola preciosa que lhe dava um sorriso contagiante. Atrás dela, ainda no elevador, permanecia outra mulher em cuja expressão ficou um rasto sumido dessa espécie de júbilo pela vida.
As folhas só dançam porque ganharam desprendida largueza. Que interessa se o amor chega a tempo se o extraordinário é o ar que te cerca !?
“a vida é um grande canto”


- Leonardo Nimoy vs Paulina Chiziane

“Dobrar a esquina. Passar para o outro lado de Deus."

 - Paulo Borges

"Onde é a minha morada ? Onde eu e tu não estamos.
Onde é o meu fim último, para o qual devo ir ?
Aí onde nenhum se encontra. Para onde irei então ?
Devo ir ainda além de Deus, para um deserto."

- Gabriel Basilico vs Angelus Silesius
Bernard Plossu

"Conheço bem a aurora. [...] Por detrás do clarear está o limiar incerto da Terra.
A aurora é para o dia o que a Primavera é para o ano, quer dizer, o que o bebé é para o morto.

A aurora estende um fumo de bruma sobre os rios e os lagos. É um véu que se entrepõe entre o Sol que se levanta e o seu reflexo, que se espalha na região do ar que o envolve.
É o seu próprio calor que torna impossível vê-lo no instante do seu nascimento. Não conhecemos nunca o que começa no seu início. Qualquer causa em nós é recapitulada e fictícia.
Não conhecemos nunca o que acaba no instante do seu verdadeiro fim. Todo o adeus é uma palavra que queremos acreditar que conclui. Ora ela não começa nada e nada acaba."

- Pascal Quignard
“Por detrás de cada olho, pata, mão, barbatana, asa, há um desejo infinito de felicidade...”



- Bernard Plossu vs Paulo Borges

“ Dentro em breve vai descer o pano, o espetáculo acabou. Que papel foi o teu? Não o sabes bem, mas não vale a pena sabê-lo. Terás talvez desempenhado um papel importante. Terás talvez desempenhado um papel secundário como o daqueles criados que entram em cena para dizerem apenas está lá fora uma senhora e não dizem mais nada até ao fim. Ou de um músico que toca apenas algumas notas ou uma só vez os ferrinhos. Mas pensa que esta breve intervenção foi importante para a peça se realizar. Não tens missão nenhuma, mas tiveste. Qualquer coisa foi possível acontecer só porque disseste está lá fora uma senhora ou tocaste uma só vez os ferrinhos? Não o sabes. Mas foste útil decerto a toda a representação ou concerto. Dentro em breve o pano vai baixar. E a História fez-se contigo e foi silêncio como com todos os outros.”

- André Kertesz vs Vergílio Ferreira


Creio que a amizade, como o amor do qual ela participa, exige quase tanta arte como uma figura de dança bem conseguida. É preciso muito entusiasmo e muita contenção, muitas trocas de palavras e muitos silêncios. E sobretudo, muito respeito – esse sentimento da liberdade dos outros, da dignidade dos outros, a aceitação sem ilusões, mas também sem a menor hostilidade ou o menor desprezo por um ser tal como ele é.”


- Stéphane Berla vs Marguerite Yourcenar
"Se emprestas roupa a quem tem frio, se dás comida a quem tem fome, porque não emprestas o teu marido por solidariedade?" 
 

 - Paulina Chiziane
Isabella Rossellini por Irving Penn

Miles Davis por Irving Penn


"Ela reparou nele mal entrou na discoteca. Ele lançou-lhe um olhar intenso. Ela não desviou os belos olhos verdes. O jogo prolongou-se por algum tempo. As amigas d' Ela sorriam cúmplices. Os amigos d'Ele davam-lhe palmadas nas costas e riam alto. Finalmente Ele tomou coragem e apresentou-se. Cinco minutos depois Ela já tinha a certeza que aquele não seria, não poderia ser, o grande amor da sua vida. Pediu licença e foi dançar. Encontrou um velho amigo e decidiram ir juntos explorar a noite.

À saída, Ele agarrou-a por um braço: « precisamos conversar», murmurou com um ar sombrio. Ela fez sinal ao amigo para que aguardasse um instante.

Ela — O que se passa?

Ele — O que se passa pergunto eu! Quem é esse sujeito?

Ela — Como quem é esse sujeito? É meu amigo!

Ele — Você não pode sair assim...

Ela — Porque não?

Ele — Depois de tudo o que se passou entre nós?

Ela — Depois de tudo o que se passou entre nós!?

Mas não se passou nada entre nós!



[…]



“Pensando bem, talvez Ele tivesse razão: porque é que uma troca de olhares há-de valer menos que uma jura de amor trocada, diante de um padre, aos pés de um altar?
Porque é que numa noite de amor, ou mesmo em duas, ainda que esplêndidas, se há-de passar mais do que no brevíssimo — eterno — clarão do olhar?
Para um homem como Ele o brilho do olhar dela era já Tudo: «tudo aquilo que se passou entre nós». Ele olhou-a, Ela sustentou-lhe o olhar. Seria preciso mais?
As mulheres queixam-se que os homens só pensam em sexo. O que fazem, porém, quando encontram correndo isolado, perigosamente isolado, na contramão da História, um homem para o qual o olhar ainda é tudo?”



[…]



- Todd Hido vs José Eduardo Agualusa, DEPOIS DE TUDO O QUE SE PASSOU ENTRE NÓS